Busca
avançada
  1. Home
  2. Prevenção e tratamento de doenças oculares em idosos

Prevenção e tratamento de doenças oculares em idosos

  • 01/10/2018
  • 0 Likes
  • 6 Visualizações
  • 0 Comentários


Um dos principais sinais do envelhecimento do nosso corpo é a visão. A partir dos 40 anos já começa a sofrer alterações. E na terceira idade as doenças oculares são mais comuns, tornando necessário realizar visitas anuais ao oftalmologista para garantir uma melhor qualidade de vida, além de prevenir, corrigir e detectar precocemente estes problemas.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o número de pessoas com idade superior a 60 anos chegará a 2 bilhões de pessoas até 2050. Isso representará um quinto da população mundial.  No Brasil, o Ministério da Saúde estima que em 2060, 1 em cada 4 brasileiros terá mais de 65 anos. Dados que tornam cada vez mais importante cuidar da saúde em busca de um envelhecimento saudável.
Neste dia 1º de outubro, data em que é celebrado o Dia Internacional do Idoso, instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas), vamos falar sobre a importância de promover uma discussão e orientar a população sobre as causas e efeitos de doenças nos olhos que se manifestam pelo avanço da idade.
 
Catarata
É a patologia ocular mais comum entre as pessoas com mais de 50 anos, representando cerca de 47,8% dos casos de doenças oftalmológicas. O problema é causado por conta do envelhecimento do olho e é caracterizado pela opacidade do cristalino, podendo ocasionar uma perda de visão ou, até mesmo, cegueira. Entretanto, existem tratamentos específicos para curar a doença e garantir que os olhos continuem funcionando de forma saudável.
Segundo o Dr. Renato Magalhães Passos, oftalmologista e especialista em retina do H.Olhos – Hospital de Olhos, o procedimento para a retirada da catarata é indolor, rápido, além de não haver necessidade de internação. “Existem duas técnicas, a facoemulsificação, que rompe o cristalino opaco por meio de um aparelho de ultrassom; e o laser de Femtosegundo, que possibilita uma cirurgia precisa, segura e sem a utilização de bisturis. Neste segundo procedimento, um tomógrafo fornece imagens em tempo real e indica os lugares onde é necessário realizar as incisões. Assim, é possível retirar o cristalino, que é substituído por uma lente”, explica.

 
DMRI – Degeneração Macular Relacionado à Idade
Doença que afeta a retina e desenvolve um processo degenerativo da mácula. Essa região dos olhos define formas, cores e 90% das informações visuais que são transmitidas para o cérebro. Podendo atingir um ou os dois olhos, a patologia pode se manifestar de forma seca ou úmida, ocasionando uma baixa da visão de forma lenta e gradativa no primeiro caso. No segundo, o processo acontece de forma mais rápida e intensa, formando vasos anormais que causam hemorragia e, consequentemente, uma perda considerável da visão.
“Em casos de DMRI seca, é necessário realizar um acompanhamento com especialista e fazer uso de medicamentos antioxidantes, que possuem vitaminas, minerais e evitam o avanço da doença. Na forma úmida, que é mais grave, é preciso realizar a aplicação intraocular do medicamento a fim de tratar os vasos anômalos”, reforça o médico.
O próprio paciente pode realizar um processo de suspeita diagnóstica da doença através da tela de Amsler. A imagem consiste em um quadriculado com um ponto central, e pode ser usada para verificar se os olhos detectam alguma deformidade nas linhas.
Confirmando qualquer alteração, é necessário fazer uma visita ao oftalmologista, que realizará um exame de angiofluoresceinografia. O procedimento se trata da aplicação de um corante endovenoso para avaliar a circulação. Outra possibilidade é a tomografia de coerência óptica, conhecida como OCT, que avalia as camadas da retina e detecta possíveis atrofias, hemorragias e vasos anômalos.
 
Qualidade de vida
Outras doenças, como diabetes e hipertensão arterial, também podem ocasionar patologias oculares. Por isso é muito importante que os idosos realizem consultas regulares com um oftalmologista.
Além disso, exercícios físicos e boa alimentação são fundamentais para garantir a saúde dos olhos e, claro, de todo o corpo, fazendo com que ele funcione bem e em harmonia.
 
Da redação

×