Diagnóstico precoce é fundamental na cura do Câncer de Mama

  • 2018 out 15
DR. FERNANDO MEDINA “O diagnóstico precoce é a diferença entre a vida e a morte”

Entre os vários tipos de câncer, o de mama é o mais frequente nas mulheres. E também o de maior mortalidade. Segundo estimativa do Instituto do Câncer (Inca), 60 mil novos casos da doença devem ser diagnosticados em 2018, número expressivo que representa 10% de todos os casos de câncer no País.

“O diagnóstico precoce é a diferença entre a vida e a morte”, avalia o diretor e oncologista clínico do Centro de Oncologia Campinas, dr. Fernando Medina. Na última quarta-feira, dia 10 de outubro, o médico recebeu a imprensa no restaurante Rosário, em Campinas, para falar sobre a importância da prevenção do Câncer de Mama e as ações do COC no Outubro Rosa.

Quando descoberto em seu estágio inicial, as chances de cura são de 93%. Existem três formas de diagnosticar o Câncer de Mama, autoexame, exame clínico e a mamografia, este último considerado o mais eficaz.  “A recomendação é que a partir dos 50 anos, a mulher faça o exame anualmente. Já as mulheres que possuem fatores de risco devem fazer a partir dos 40 anos”, explica dr. Medina.

O autoexame, técnica manual simples que deve ser realizado periodicamente pela mulher, é responsável pelo diagnóstico de 1 em cada 5 casos de câncer de mama. A partir dos 20 anos, deve ser realizado uma vez por mês, de 7 a 10 dias após o início da menstruação. Quando descoberto através do autoexame,  apresenta um caroço que pode ser sentido pela paciente. “O autoexame é muito importante. Porém, quando o tumor é detectado pela mamografia, em sua fase inicial, as chances de cura são ainda maiores”, avalia o médico.

Um método mais recente para o diagnóstico do Câncer de Mama é o exame genético e deve ser realizado principalmente em mulheres com histórico familiar da doença, segundo dr. Medina. Os genes BRCA1 e BRCA2, localizados nos cromossomos 17 e 13, respectivamente, respondem por uma porção significativa dos casos de câncer de mama hereditários. Mulheres com variantes no BRCA1 têm até 87% de chance de desenvolver neoplasia mamária, até os 70 anos de idade. Naquelas com mutação no BRCA2, os riscos  são de 84%.

São considerados fatores de risco: Histórico familiar e pessoal da doença; Câncer de útero (endométrio) ou ovário; Doenças benignas da mama, como a hiperplastia epitelial; Gravidez tardia ou nunca ter engravidado; Início precoce e término tardio da menstruação; Obesidade; Tabagismo; Consumo excessivo de gordura animal e uso de hormônios.

 

Palestras gratuitas

O COC preparou uma programação especial neste Outubro Rosa. São palestras, apresentações culturais com pacientes e ex-pacientes de câncer de mama e oficinas de beleza, totalmente gratuitas e abertas à população em geral. “É muito importante neste mês fazer todas as ações possíveis para chamar a atenção para o diagnóstico precoce”, ressalta Medina.

Confira a programação:

Dia 11/10- quinta-feira

* 09h00 – Palestra com Ana Savoy:  Micropigmentação de Sombrancelhas e Mamilos;

* 09h30 – Coffee Break;

* 10h00 – Micropigmentação com Ana Savoy & Equipe

 

Dia 15/10 – segunda-feira

* 09h00 – Palestra com o Médico Dr. Orestes Mazzariol: Sexualidade e Estética Íntima Durante o Tratamento do Câncer de Mama e na Menopausa;

* 09h30 – Palestra com a Educadora Física Dra. Emiliane Salomão, especialista em exercício físico e câncer sobre: A Importância da Atividade Física Durante e Após o Tratamento do Câncer de Mama;

* 10h00 – Coffee Break (com Stands de próteses/perucas, nutrição e beleza);

* 10h30 – Apresentação Grupo Amigas da Onça (pacientes e ex-pacientes de câncer de mama);

* 10h40 – Oficina de Beleza e Automaquiagem com a Equipe Cristiane Aguiar

 

Dia 22/10 – Segunda-feira
*09h00 – Palestra com a Médica e Ex-paciente Dra. Flávia Mambrini: Qualidade de Vida durante e após o Tratamento do Câncer de Mama;

* 09h30 – Palestra com a Nutricionista Oncológica Dra. Marina Ossick: Alimentação e Câncer de Mama – Mitos e Verdades

* 10h00 – Coffee Break (com stands de próteses/perucas, nutrição e beleza)

* 10h30 – Grupo de Dançaterapia (Projeto COC ROSA com as pacientes do Centro de Oncologia Campinas)

 

Dia 25/10 – Quinta-feira

* 10h00 – I ENCONTRO DO GRUPO FLORES RARAS com Roda de Conversa com o Médico Onco-geneticista Dr. Danilo Viana e a Psico-Oncologista Fabiana Caron

 

DA REDAÇÃO ( Reportagem: Ana Paula Bardella/ Fotos: Rebeca Von Zuben)

compartilhe:

Postagens Relacionadas

keyboard_arrow_up