fbpx

Pesquisa inovadora usa bactéria contra o câncer

  • 2017 fev 10

Um estudo publicado no Science Translational Medicine descreveu uma nova imunoterapia contra tumores. Pesquisadores da Coreia do Sul desenvolveram um tipo de bactéria, modificada da Salmonella, que invade tumores e aciona o sistema imunológico do corpo para atacar as células cancerígenas.

Em testes preliminares, feitos em ratos, a técnica diminuiu tumores em metade dos animais que receberam a bactéria.

As terapias que usam bactérias contra o câncer datam de 1893. Porém esta linha de pesquisa ficou parada quando as terapias químicas e cirúrgicas surgiram. Mas desde 2008 alguns sucessos têm surgidos nesta área, principalmente quando usam Salmonella modificada. As bactérias são ótimos agentes de transporte, uma vez que vão direto para os tumores.

A bactéria Salmonella é geneticamente modificada para secretar uma proteína, a flagelina (FlaB). Os organismos dos animais vertebrados, incluindo humanos, considera esta proteína estranha. No momento em que os glóbulos brancos detectam essas proteínas, eles entram em ação, aspirando, limpando todos os restos celulares, substâncias estranhas, vírus, bactérias indesejadas e células cancerígenas.

Conhecida como “Cavalo de Tróia” os pesquisadores injetaram a bactéria em ratos com câncer de cólon. Nos testes, a bactéria modificada não invadiu tecidos não cancerígenos. Ao contrário, os tumores diminuíram, prevenindo o surgimento de novos tumores e prolongando a sobrevivência dos ratos. O único ponto negativo é que todas as terapias de bactéria contra o câncer precisam de inúmeras injeções de micróbios, o que provoca recaídas no paciente.

Ainda é cedo para dizer se esse mesmo tratamento será seguro e efetivo em humanos. No entanto, os resultados são surpreendentes. O que aumenta a esperança para realização de testes em humanos.

keyboard_arrow_up