Práticas simples para manter seu cérebro jovem

  • 2016 jul 18

A expectativa média de vida no mundo aumentou cinco anos entre 2000 e 2015. A média de vida global se situa em 71,4 anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, é de 75 anos.

Estamos vivendo mais e melhor, com mais qualidade. Como manter nosso corpo em boa forma já se sabe: uma dieta saudável e exercícios físicos. Mas e o cérebro? Como mantê-lo jovem e ativo por mais tempo?

Pesquisas revelam que praticar exercícios físicos, adquirir novos conhecimentos, por exemplo, aprender a tocar um instrumento musical são maneiras simples de manter a vitalidade do cérebro.

Mantê-lo trabalhando é essencial. Mas não basta ler um pouco ou fazer palavras cruzadas. É necessário aprender algo novo. Ao iniciar um esporte ou adquirir um hobby novo estimulamos nosso cérebro a criar novas conexões entre os neurônios. Tocar um instrumento musical também é uma atividade que envolve diversas partes responsáveis pela coordenação motora fina, audição e visão.

Exercitando-nos podemos criar mais células na área cerebral, no hipocampo, que é importante para a memória.

A alimentação adequada também é muito importante para a juventude do cérebro. Frutas e verduras frescas ajudam a manter a saúde, sendo que frutas roxas, como a amora e o mirtilo e verduras roxas, como a berinjela e repolho são ainda mais benéficas. Esses alimentos, com cor púrpura, têm um ingrediente chamado antocianinas, pigmentos vegetais com poder antioxidante. Eles ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares, câncer e doenças neurodegenerativas.

O peixe é outro poderoso aliado. Especialistas afirmam que o ômega 3, encontrado nos peixes, pode proteger contra a demência.

Além de adotar uma prática diária, fisicamente ativa, atividades sociais também são fundamentais para desenvolver conexões entre os neurônios. Somos seres sociais, precisamos dos outros para sobreviver. Pesquisas também indicam que pessoas solitárias têm o dobro de chances de desenvolver Mal de Alzheimer e outras demências.

Com essas práticas somadas aos avanços da medicina, podemos ganhar mais qualidade de vida, com um cérebro jovem e ativo por mais tempo.

compartilhe:

Postagens Relacionadas

keyboard_arrow_up
Please turn AdBlock off