fbpx

Ômega-3 é forte aliado na prevenção da síndrome metabólica

  • 2019 mar 25


A síndrome metabólica (SM), segundo os critérios brasileiros, é definida pela ocorrência de três fatores ou mais que, quando presentes no indivíduo, aumentam o risco de episódios cardiovasculares. Esses fatores englobam a adiposidade central, a hipertensão arterial sistêmica, a diminuição do colesterol HDL (HDL-c), a alteração da glicemia e a presença de hipertrigliceridemia.

Apesar de sua etiologia ser incerta, a SM pode ocorrer em função da complexa interação genética, metabólica e ambiental, comprometendo a qualidade de vida do indivíduo e predispondo-o a uma maior morbimortalidade geral e cardiovascular. Nesse sentido, nutrientes provenientes dos alimentos e suplementos alimentares, como o ômega-3, podem contribuir para reduzir a ocorrência desses sintomas e, consequentemente, da SM.

Os efeitos do consumo de ômega-3 na prevenção de doenças crônicas tem sido amplamente explorado pela literatura. Entre os principais benefícios, cita-se a prevenção de doenças cardiovasculares, a diminuição da inflamação crônica e da ocorrência de doenças como câncer, diabetes e a SM. O óleo de peixe, quando combinado a atividades físicas, auxilia na redução dos triglicerídeos plasmáticos e do VLDL, bem como ajuda a controlar a pressão arterial, podendo exercer ação efetiva na síndrome metabólica.

Segundo estudos, o ômega-3 modula o perfil lipídico, ajuda a reduzir o estado inflamatório no tecido adiposo e contribui para evitar alterações metabólicas características da obesidade e SM. Sabe-se que a obesidade pode conduzir à resistência à insulina, uma das principais condições relacionadas à fisiopatologia da SM; consequentemente, a redução do peso pode vir a melhorar esse quadro de desbalanço glicêmico.

compartilhe:
keyboard_arrow_up