fbpx

Doar sangue pode trazer benefícios ao doador

  • 2019 jun 14
No Brasil, apenas 1,8% da população doa sangue

 

Nesta sexta-feira (14/06) é lembrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. A data, criada em 2014 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), visa homenagear o empenho dos doadores voluntários e conscientizar a população sobre a falta de doadores em todo o mundo. De acordo com o Hemocentro de Brasília, apenas 2,4% dos brasilienses são doadores de sangue. Em 2018, a entidade recebeu mais de 53 mil doações.

Dados recentes mostram que no Brasil 1,8% da população doa sangue.  A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que o número de doadores de sangue em cada país fique entre 3% e 5% da população.

A médica hematologista Nadia Misael afirma que a doação pode trazer diversos benefícios também para o doador. “Com o gesto nobre, ele pode se orgulhar de poder ajudar muitas pessoas em situação de risco de vida, seja para sair da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), realizar uma quimioterapia ou até mesmo se recuperar de uma cirurgia. Além disso, ele pode ter certeza que a sua saúde está adequada e que a quantidade de células de sangue será reposta ao organismo”.

De acordo com Nadia há dois tipos de doação, por aférese ou doação de sangue total. A modalidade mais comum é a doação de sangue total, na qual, é retirado cerca de 400 a 450 ml de sangue. Neste tipo, o doador não entra em contato com o anticoagulante, diferente da aférese. Essa doação é rápida, dura menos de 10 minutos, com poucos efeitos colaterais.

Menos comum, na doação por aférese o sangue do doador é processado em uma máquina, para isso, é utilizado um anticoagulante. “Nesta modalidade, é retirado um grupo específico de células, apenas as plaquetas ou hemácias”, explica.

Segundo a médica, essa doação demora um pouco, cerca de uma hora ou mais, a depender do acesso venoso do paciente. Ela acrescenta que existe o retorno para o doador de anticoagulante, por isso, alguns pacientes podem ter alguns efeitos colaterais desta medicação. São candidatos a doação por aférese os doadores frequentes com bom acesso vascular.

 

Como ser um doador

Qualquer pessoa entre 16 e 69 anos pode doar sangue. Para os menores de 18 anos é necessário o consentimento dos responsáveis e, entre 60 e 69 anos, a pessoa só poderá doar se já o tiver feito antes dos 60 anos. Além disso, o doador precisa ter mais de 50 quilos, estar alimentado e ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas antes do procedimento.

Os homens podem doar sangue até quatro vezes por ano, com intervalo de 60 dias entre cada doação. Já as mulheres até três vezes ao ano, com intervalo de 90 dias.

Algumas situações  impedem a doação de sangue: ter contraído gripe ou resfriado nos últimos 7 dias; ingerir bebidas alcoólicas nas 24 horas que antecedem o procedimento; ter realizado tatuagens ou colocado piercing nos últimos 6 meses; viajar para regiões com surto de febre amarela nos últimos 30 dias e mulheres que estão em período de gravidez ou amamentação.

Após a doação, é recomendado fazer um repouso de 15 minutos para evitar mal-estar e beber bastante líquido. Além disso, é importante evitar esforço físico exagerado por até 12 horas, especialmente com o braço utilizado na doação.

 

compartilhe:
keyboard_arrow_up