fbpx

Reabilitação para gatos: tratamentos e benefícios

  • 2020 ago 03

A reabilitação é uma disciplina altamente valorizada na medicina humana.

É uma prática de reabilitação física que visa melhorar a mobilidade física, agilidade e conforto, além de proporcionar alívio da dor e acelerar a recuperação após uma lesão ou doença. Com os muitos benefícios que oferece, não surpreende que tenha se tornado cada vez mais popular na reabilitação animal na última década.

Embora a reabilitação esteja bem estabelecida entre pacientes caninos, ela tem crescido em demanda por contrapartes felinas nos últimos anos. Muitas das técnicas e tratamentos de reabilitação usados ​​em pacientes humanos foram adaptados para uso em terapia animal e provaram ser altamente bem-sucedidos em acelerar a cura e a recuperação – além de melhorar a amplitude geral de movimento e bem-estar de um animal de estimação.

Descubra como a reabilitação pode ser benéfica para seu amado amigo felino e por que você deve consultar um profissional de saúde para determinar qual opção de tratamento é mais adequada para o seu animal de estimação.

Reabilitação para gatos: como é diferente?

Embora os gatos também possam se beneficiar de técnicas e programas de reabilitação eficazes, sua adesão ao tratamento é muitas vezes menos previsível do que com os cães, devido à sua natureza independente.

O sucesso da reabilitação entre gatos requer uma compreensão completa do comportamento felino, juntamente com excelentes habilidades de manobra. Tal como acontece com os cães, a conformidade pode ser melhorada com o fornecimento de recompensas atraentes (ou seja, guloseimas e oportunidades de brincadeira).

Benefícios da reabilitação para gatos

As vantagens da reabilitação para gatos são múltiplas. Embora os últimos sejam geralmente menos afetados por lesões do que os cães, a reabilitação pode ser extremamente benéfica após cirurgia ortopédica ou neurológica e para outros distúrbios agudos e crônicos (ou seja, lesões musculares, tendíneas ou ligamentares e artrite).

De um modo geral, os gatos podem ser encaminhados para reabilitação para tratar:

  • Artrite ou outros problemas nas articulações
  • Reparo de ligamentos / tendões
  • Displasia do quadril
  • Fraturas do fêmur ou articular
  • Condições neurológicas
  • Excisões femorais de cabeça e pescoço
  • Obesidade ou perda extrema de peso
  • Problemas ligamentares
  • Problemas na medula espinhal

E mais… A reabilitação felina também pode ajudar:

  • Reduzir a inflamação, desconforto e dor.
  • Acelerar a cicatrização de feridas e a formação de cicatrizes.
  • Promover o apoio precoce do peso e impedir o desenvolvimento de marcha compensatória.
  • Restaurar toda a gama de movimento e mobilidade.
  • Acelerar a função normal e os padrões de movimento.
  • Impedir o desenvolvimento de aderências, fibrose e contratura.
  • Restaurar a força muscular, resistência e equilíbrio e recupere a função ideal.
  • Melhorar a aptidão cardiovascular.
  • Impedir o desenvolvimento de hiperalgesia ou outra dor crônica.

Além disso, ele também pode ter um papel útil antes da cirurgia, preparando física e mentalmente o animal para a cirurgia, além de familiarizar o proprietário e seu animal de estimação com os exercícios e os cuidados necessários após a cirurgia para garantir uma recuperação pós-operatória suave.

Que tipos de programas de reabilitação para gatos estão disponíveis?

Especialistas em saúde treinados podem diagnosticar sintomas anormais e disfunções da mobilidade e desenvolver opções de tratamento apropriadas. Existem diferentes tipos de sessões de reabilitação, dependendo da idade, necessidades e condição física do seu gato:

1- Terapia manual

Comumente usada em humanos, a terapia manual envolve a manipulação manual de músculos e tecidos para a cura. Essas técnicas manuais (como massagens de tecidos moles, movimentos passivos, alongamentos, exercícios de amplitude de movimento, terapia pelo frio e manipulação das articulações) podem ser realizadas por profissionais especializados em reabilitação animal. Essas técnicas visam reduzir a dor e melhorar a amplitude de movimento de um animal de estimação.

 

2- Tratamentos eletrofísicos e térmicos

Os tratamentos eletrofísicos são opções de tratamento não invasivo e não doloroso, e incluem o uso de laser, ultra-som terapêutico e estimulação elétrica. A terapia a laser e o ultrassom térmico são usados ​​principalmente para alívio da dor, cicatrização de feridas e tecidos e para reduzir a inflamação; A estimulação elétrica também pode impedir a atrofia muscular de animais que geralmente não são muito ativos.

(Observe que todas essas técnicas acima possuem precauções inerentes e só devem ser usadas por profissionais altamente treinados)

3- Exercícios terapêuticos

Exercícios terapêuticos fazem parte integrante do processo de reabilitação. Eles otimizam a saúde geral, o nível de condicionamento físico e o bem-estar por meio de uma série de exercícios de fortalecimento, flexibilidade, equilíbrio e resistência, como corrida, caminhada em subidas e descidas, pesos corporais e muito mais. Além disso, eles ajudam a prevenir comprometimentos físicos a longo prazo, aumentam a massa muscular e reduzem o risco de lesões futuras.

Dependendo do grau de lesão e do nível de força do gato, pode ser necessário o uso de equipamento adicional, como lingas, arreios ou carrinhos.

4- Terapia com esteira subaquática

Por último, mas não menos importante, graças às propriedades terapêuticas da água, a terapia subaquática em esteira pode ajudar a reabilitar lesões de tecidos moles, fraturas pós-operatórias, deficiências neurológicas, osteoartrite, fraquezas musculares, cuidados geriátricos, além de auxiliar na perda de peso e condicionamento físico sem colocar excesso estresse nas articulações.

Ao contrário da crença popular, os gatos também podem utilizar a esteira subaquática! Uma introdução suave e um gato compatível tolerarão e colherão todos os benefícios da esteira subaquática que um cão ou outro animal faz.

Não importa qual das técnicas acima é usada, é importante que o gato esteja relaxado para se beneficiar totalmente de qualquer tratamento. Gatos com medo, estressados ​​ou com dor responderão menos provavelmente a essas opções de tratamento, embora em muitos casos o relaxamento possa ser alcançado como efeito da própria técnica.

Conclusão

As práticas de reabilitação felina tornaram-se cada vez mais populares na reabilitação de gatos nos últimos anos. Técnicos certificados e profissionais de saúde são hábeis em reconhecer a dor e identificar sintomas em pacientes felinos. Com base no prognóstico, eles podem prescrever e implementar o melhor tratamento de reabilitação para seu gato para maximizar os resultados e retornar o paciente à função ideal o mais rápido possível – e esse tratamento é realizado com segurança, sem risco de agravar a condição do seu gato.

O programa de reabilitação varia de acordo com as necessidades do seu gato e pode envolver uma combinação de algumas opções de tratamento.

Giovanna Silva

Dra. Giovanna Silva – CRMV 34.364

Médica Veterinária especializada em Fisioterapia e Acupuntura Animal

Fisioterapeuta Veterinária da

Santé Vie Vet

keyboard_arrow_up