Hoje é o Dia Nacional do Selo. Conheça sua curiosa história

  • 2017 ago 01

Os Correios surgiram no Brasil em 1663. Mas só em meados de 1840 é que as pessoas passaram a se comunicar por carta, fazendo com que os Correios criassem uma tarifa para poder prestar os serviços de postagem e entrega das correspondências.

Na época, as despesas eram pagas pelos destinatários, quando recebiam as cartas, o que gerou uma forma de driblar a despesa. A pessoa que emitia a carta colocava a mensagem do lado de fora do envelope, para que a outra pessoa não precisasse pagar pelos serviços, alegando que a carta não a interessava, uma vez que já havia tomado ciência de seu conteúdo. Com isso, os Correios tiveram prejuízos, pois muitas cartas não eram aceitas.

Em 1843 D. Pedro II trouxe a ideia do selo para o Brasil, com o modelo “Olho-de-Boi”, passando assim a ser o remetente quem pagava a despesa. Na época o Brasil foi o segundo país do mundo a adotar essa solução em todo o seu território. O primeiro selo postal foi o “Penny Black”, criado na Inglaterra, em 1840.

A criação de novos e diferentes modelos fez com que as pessoas tivessem interesse em colecionar os selos postais, os filatelistas.

Além dos modelos atuais, os filatelistas buscam os modelos mais raros, que já saíram de circulação, mas que existem como documento histórico do país, uma vez que os selos retratam fatos importantes de uma nação. Além dos fatos, podem apresentar elementos da natureza, como animais e plantas, modalidades esportivas e suas principais conquistas, homenagear pessoas admiráveis para a cultura do país, atletas e políticos.

Os selos brasileiros já conquistaram premiações internacionais, em razão de suas belezas e criatividade. O Piracema, apresentado em 2006, ganhou uma premiação como sendo o melhor selo internacional.

Hoje os selos são bem menos usados. Mas vale a pena conferir os modelos criados no país. Eles podem ser encontrados nas agências dos Correios, onde ficam expostos.

Postagens Relacionadas

keyboard_arrow_up