Conhecendo a Síndrome de Down

  • 2018 mar 21

A Síndrome de Down é a ocorrência genética mais comum que existe e acontece em cerca de um a cada 700 nascimentos, independentemente de raça, país ou condição econômica.

Os seres humanos têm, normalmente, 46 cromossomos em cada uma das células de seu organismo. Esses cromossomos são recebidos pelas células embrionárias dos pais, no momento da fecundação. Vinte e três vêm dos espermatozoides fornecidos pelo pai e os outros 23 vêm contidos no óvulo da mãe.

Desses cromossomos, 44 são denominados regulares e formam pares – de 1 a 22. Os outros dois constituem o par de cromossomos sexuais – chamados XX no caso das meninas e XY no caso dos meninos.

A Síndrome de Down ocorre quando o óvulo feminino ou o espermatozoide masculino apresentam 24 cromossomos no lugar de 23, ou seja, um cromossomo a mais. Ao se unirem aos 23 da outra célula embrionária, somam 47. Esse cromossomo extra aparece no par número 21 e, por isso, a síndrome de Down também é chamada de trissomia do 21.

21 de Março, Dia Internacional da Síndrome de Down

Na luta para desmistificar crenças sobre a Síndrome de Down, criar ações que promovam a inclusão dos portadores da trissomia 21, o geneticista Stylianos E. Antonarakis, da Universidade de Genebra sugeriu que esta data (21/03) fosse dedicada à causa e, em 2012, por iniciativa do Brasil, a ONU reconheceu a celebração em seu calendário oficial.

Encontramos no site da Fundação Síndrome de Down, algumas afirmações que explicam mitos e verdades sobre o assunto. Veja:

1. Síndrome de Down é uma doença – Mito. A Síndrome de Down é uma alteração genética causada pela presença de um cromossomo a mais (o par 21). Por isso também é chamada de comotrissomia 21. Não deve ser tratada como doença, é preciso olhar para as pessoas além das características da Síndrome.

2. Síndrome de Down tem cura – Mito. “A Síndrome de Down não é uma lesão ou doença crônica que através de intervenção cirúrgica, tratamento ou qualquer outro procedimento possa se modificar”.

3. Pessoas com Síndrome de Down podem falar – Verdade. As pessoas com Síndrome de Down não apresentam barreiras para acessar o código da linguagem, sendo assim, todas as crianças (se não apresentam outros tipos de comprometimentos), podem falar.

4. As pessoas com Síndrome de Down apresentam atraso no desenvolvimento da linguagem – Verdade. Ao longo da infância e com o surgimento das primeiras palavras e frases, pode-se observar certo atraso no desenvolvimento da linguagem e também dificuldade articulatória para emitir determinados sons. Os fatores, porém, que irão determinar quando e como uma criança começará a falar são muitos, como: estimulação, características de cada indivíduo, entre outros.

5. Pessoas com Síndrome de Down podem andar – Verdade. Entretanto, pode-se observar também certo atraso no desenvolvimento motor em relação à maioria das crianças.

6. Pessoas com Síndrome de Down são agressivas – Mito. Assim como todas as outras pessoas, o temperamento e comportamento são influenciado por diversos fatores, como ambiente familiar, meio em que vive e frequenta, acontecimentos vivenciados, personalidade, entre outros.

7. Pessoas com Síndrome de Down são carinhosas – Mito. Segue o mesmo pressuposto da questão acima. Além do que, muitas pessoas acreditam que os indivíduos com Síndrome de Down são extremamente carinhosos pelo fato de associa-los às crianças, infantilizando-os e mantendo-os em uma “eterna infância”.

8. Pessoas com Síndrome de Down tem a sexualidade mais aflorada – Mito. O que acontece é que em muitos casos, as pessoas com Síndrome de Down não recebem orientação sexual adequada, tendo sua sexualidade reprimida e algumas vezes ocasionando comportamentos considerados inapropriados. A sexualidade de quem tem Síndrome de Down, porém, é exatamente igual à de todas as outras pessoas.

9. Pessoas com Síndrome de Down podem adoecer mais – Verdade. Por conta de uma resistência imunológica mais baixa, as crianças com Síndrome de Down, especialmente nos primeiros anos de vida, podem ser mais suscetíveis a infecções, principalmente no sistema respiratório e digestivo. Com o passar dos anos e com o crescimento da criança, esta propensão diminui.

10. Pessoas com Síndrome de Down podem trabalhar – Verdade. Assim como para todas as pessoas, o trabalho faz parte da formação da identidade adulta, por isso, quem tem Síndrome de Down pode e deve trabalhar.

11. Pessoas com Síndrome de Down devem frequentar escola especial – Mito. As pessoas com Síndrome de Down têm direito de participação em todos os âmbitos

da sociedade e a escola é a representação da sociedade em geral. Assim, devem estar incluídas na rede regular de ensino e esta deve estar preparada para tal.

12. Existe uma idade ideal para a criança com Síndrome de Down entrar para a escola -Mito. “A criança deve entrar na escola quando for conveniente para ela e para sua família.”

13. Pessoas com Síndrome de Down podem praticar esporte – Verdade. Atividades físicas são essenciais para o bem estar físico e emocional, não só das pessoas com Síndrome de Down, mas para todos. Pode ser realizada onde for mais conveniente para a pessoa (academia, parques, etc) e sempre com uma avaliação física prévia, assim como deve ser para todos.

14. As pessoas com Síndrome de Down só se comunicam através da fala – Mito. A comunicação ocorre normalmente através de gestos, expressões faciais e corporais, choro e escrita, além da fala. “Para haver comunicação é necessário estar numa relação onde seu desejo é reconhecido e respeitado”.

Agora que você sabe um pouco mais sobre esse tão importante tema, seja um ator no combate ao preconceito, curta e compartilhe a informação.

Afinal, o amor não conta cromossomos!

compartilhe:

Postagens Relacionadas

keyboard_arrow_up